Notícias

Fisioterapia pélvica

Postado por : Clínica Cauchioli
02 ago 18

Clinica-Cauchioli---Blog---Fisioterapia-Pelvica

A fisioterapia atua hoje como um dos tratamentos de primeira escolha para as disfunções do assoalho pélvico.

O assoalho pélvico é uma estrutura complexa, formada por músculos, ligamentos e fáscias, que tem como função o suporte dos órgãos pélvicos e manter a continência (urinária e fecal), fundamental no trabalho de parto, assumindo ainda um importante papel na função sexual do indivíduo. Suas disfunções podem levar a sintomas como:

Incontinência urinária de esforço
Incontinência urinária de urgência
Incontinência fecal e de flatus
Incontinência pós-prostatectomia radical e disfunção erétil
Disfunções sexuais como vaginismo e dispareunia
Dores pélvicas crônicas (como as causadas pela endometriose)
Constipação intestinal

O tratamento é baseado em técnicas manuais e recursos específicos como cinesioterapia, eletroestimulação, biofeedback, terapia comportamental, termoterapia, dilatadores (em caso de disfunção sexual), entre outros.

A gestante também tem um acompanhamento especial para preparar toda a musculatura perineal para um parto normal, com medidas preventivas para melhorar a função e elasticidade muscular, protegendo assim o assoalho pélvico de disfunções, além de acompanhamento para um pós-parto mais tranquilo.

Fisioterapia Pélvica Infantil

A Reabilitação Pélvica Infantil trata as crianças com Disfunções Miccionais tais como: Enurese (famoso xixi na cama), Incontinência Urinária, Distúrbio de Esvaziamento Completo da Bexiga que pode causar Infecções Urinárias de Repetição, Incoordenação da musculatura do Assoalho Pélvico e alterações do sistema excretor, como Constipação Intestinal ou Incontinência Fecal.

O tratamento fisioterapêutico é feito inicialmente com uma orientação comportamental porque mudança de hábitos e a readequações na rotina da família são fundamentais para a reabilitação da criança.

Exercícios de conscientização do Assoalho Pélvico são propostos (dependo do nível cognitivo da criança) para melhor coordenação dessa região; Eletroestimulação e o Biofeedback (o aparelho nos mostra a resposta da criança à estimulação) são indicados em alguns casos; exercícios respiratórios, exercícios ativos lúdicos (bola, bambolê), de mobilidade Pélvica e de equilíbrio são fundamentais para a melhora da função motora e reorganização do sistema urinário e excretor.

O tempo de tratamento varia dependendo do caso.

Fisioterapeuta da Clínica Cauchioli – Juliana Prado Lopes Domingues
Fisioterapeuta CREFITO-3/97205F
Especialista em Reabilitação do Assoalho Pélvico pela Universidade Federal de São Paulo-EPM
Mestranda em Ciências da Saúde – UNIFESP
Fisioterapeuta do Setor de Algia Pélvica e Endometriose – Unifesp
Contato: 3674.0074/9.92091099