Notícias

Até onde você deve se preocupar com a febre amarela?

Postado por : Clínica Cauchioli
26 fev 18

Clinica-Cauchioli--Blog--quem-deve-se-preocupar-com-a-febre-amarela-

Por conta do surto de febre amarela, muitas pessoas acabam tendo muitas dúvidas e medos, principalmente em relação à vacinação e em como se proteger contra o mosquito transmissor da doença.

Quem sofre com a febre amarela pode apresentar, do dia para a noite, os seguintes sintomas:

– Calafrios;
– Cansaço;
– Febre alta;
– Náusea;
– Dor de cabeça e muscular;
– Vômitos.

Também podem ocorrer insuficiência renal e hepática, hemorragias internas, falência múltipla dos órgãos, sangue no vômito e nas fezes, delírios e convulsões.

Há dois tipos diferentes de transmissão, o silvestre e o urbano, com as mesmas características em ambos os casos. No tipo silvestre, os macacos são os principais hospedeiros e os principais amplificadores do vírus, já que mesmo picados muitas vezes não apresentam os sintomas da doença.

Os Haemagogus e Sabethes, mosquitos transmissores da febre amarela, picam os macacos já infectados e passam a carregar o vírus em seus corpos, então picando humanos. No ciclo urbano, o Aedes Aegypti pica um humano que pegou a febre amarela no ciclo silvestre. Desse modo, ele passa a carregar o vírus e pode espalhá-lo para mais pessoas.

A melhor forma de prevenção é tomando a vacina. Segundo a Organização Mundial de Saúde, uma única dose já garante proteção para o resto da vida. Procure se informar onde estão localizado os postos de atendimento da sua cidade e previna-se.

Vale lembrar que a febre amarela não é uma doença contagiosa, o que significa que não pode ser transmitida por outro meio a não ser a picada dos mosquitos. Entrar em contato com humanos ou mesmo macacos que foram acometidos pela doença não fará com que você também fique doente.